Projeto Cão Cidadão UNESP

Categoria: Estilo de Vida e Viagem

Autor(a): Valéria Nobre Leal de Souza Oliva | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 27/11/2013 - 16:51

Unesp de Araçatuba iniciou projeto com o objetivo de reduzir a ansiedade dos pacientes com necessidades especiais e assim facilitar o atendimento odontológico
Foto Meramente ilustrativa: Divulgação Projeto Cão Cidadão UNESP

Foto Meramente ilustrativa: Divulgação Projeto Cão Cidadão UNESP

Há relatos que remontam o século XVII sobre a importância dos animais na socialização e mudança do comportamento do homem, em especial no desenvolvimento do senso de responsabilidade de crianças (Fine, 200).

No século XVIII, leitores da Cães Amigos, surgem teorias sobre a influência positiva dos animais de estimação no tratamento de doenças mentais e, em 1792, William Tuke utilizou animais de fazenda para tratar pacientes com distúrbios neurológicos. Seguem-se vários outros trabalhos utilizando cães, cavalos ou animais de fazenda como adjuvantes no tratamento de pacientes mentais ou de crianças com alterações psicológicas.

Na década de 50, a psiquiatra Nise da Silveira implanta a utilização de animais em terapias de pacientes esquizofrênicos no Centro Psiquiátrico D. Pedro II, no Rio de Janeiro, obtendo bons resultados sem, contudo, publicá-los pelos meios científicos. Assim, a documentação do uso de animais em terapias torna-se expressiva somente com a publicação das experiências positivas com a terapia assistida por animais, realizada pelo Dr. Boris Levinson, em 1962, na qual descreve o uso de animais na prática da psicologia clínica (Dotti, 2005).

 

A Terapia Assistida por Animais (TAA) é, atualmente, reconhecida em diversos países do mundo, sendo, comprovadamente, uma técnica útil na socialização de pessoas, na psicoterapia, em tratamentos de pacientes com necessidades especiais e na diminuição da ansiedade de várias causas.

Com a finalidade de estabelecer atividades de TAA junto ao Centro de Atendimento Odontológico a Pacientes Especiais (CAOE), duas docentes dos cursos de graduação em Medicina Veterinária e de Odontologia da Unesp de Araçatuba criaram em agosto de 2003 um projeto de extensão intitulado “Projeto Cão-Cidadão-Unesp”.

Tal projeto constituiu-se inicialmente em utilizar cães da raça Labrador, adestrados em atividades lúdicas na sala de espera do referido centro (CAOE) com o objetivo de reduzir a ansiedade dos pacientes com necessidades especiais e assim facilitar o atendimento odontológico.

Esta proposta evoluiu além das expectativas iniciais, verificando-se que as atividades com os cães junto a pacientes portadores de Síndrome de Down, paralisia cerebral e outras deficiências físicas e mentais traziam grandes benefícios: tornavam o paciente mais calmo, mais colaborativo com o profissional odontológico, desviavam o foco do atendimento, criavam um vínculo positivo. Desta maneira, as atividades foram se diversificando e o projeto passou nestes cinco anos de atuação contínua e crescente a atender quatro diferentes instituições da cidade de Araçatuba, região noroeste do Estado de São Paulo.

Atualmente, o projeto tem uma equipe fixa de três adestradores, três médicas veterinárias, uma cirurgiã-dentista, uma psicóloga, um médico geriatra, seis alunos de graduação da Unesp (três do curso de Medicina Veterinária e três do curso de  Odontologia), três alunas de psicologia de uma outra instituição e mais dois voluntários da sociedade local. Dispõe de 14 cães da raça Retriever Labrador, 1 cão Golden Retriever e três cães de raças pequenas, em sua maioria cedidos por proprietários para o trabalho, após prévia seleção e preparo.

Além das atividades já descritas desenvolvidas no CAOE, o Projeto Cão-Cidadão-Unesp desenvolve seu trabalho nas seguintes instituições:

Hospital Neurológico Ritinha Prattes: Hospital-moradia para 60 pacientes com deficiências neurológicas graves, onde é realizada uma visita semanal de 60 minutos de duração, com a finalidade de auxiliar os tratamentos fisioterápicos e psicológicos dos pacientes.

Associação dos Amigos dos Autistas (AMA): O trabalho desenvolvido nesta Instituição tem a finalidade de facilitar o desenvolvimento de concentração e, consequentemente, o aprendizado dos alunos autistas.

Lar da Velhice e da Assistência Social: Instituição que abriga de 28 a 30 idosos em regime de internato. As visitas a esta instituição são realizadas semanalmente, objetivando a melhoria da qualidade de vida dos idosos, a criação de um ambiente mais alegre através de atividades lúdicas com os cães e a realização de caminhadas e exercícios físicos utilizando os cães como estímulo.

O Projeto Cão-Cidadão-Unesp recebeu em julho de 2008 um voto de aplauso concedido pela Câmara Municipal de Araçatuba pelas atividades exercidas até então e pretende dar continuidade de maneira crescente e progressiva a seus trabalhos na utilização dos cães como co-terapeutas de pacientes especiais e idosos.

 

Valéria Nobre Leal de Souza Oliva
Professora adjunta da Unesp - Campus Araçatuba - Medicina Veterinária - Coordenadora do Projeto Anestesiologia Veterinária Terapia Floral / Terapia Assistida por Animais (TAA)
voliva@fmva.unesp.br