Lhasa Apso: o cãozinho do Tibete

Categoria: Lhasa Apso

Autor(a): Jornalismo Top.Co. | Colaborador(es): Marli Fátima dos Santos Amodeo, do Lions Amodeo´s Kennel; Nancy Plunkett, do Tabu PA Lhasa Apsos; Shiro Okajima, do Okajima Kennel | Cidade: Campinas | 28/11/2013 - 11:45

Observador, independente e corajoso, o Lhasa Apso encanta os amantes dos cães peludos
Criador e proprietário: Shiro Okajima Foto: Johnny Duarte

Criador e proprietário: Shiro Okajima Foto: Johnny Duarte


Com mais de 500 anos de história, a origem do Lhasa Apso é marcada por diversas lendas chinesas, pois, para muitos, seus olhos refletem um pouco da sabedoria oriental. Em uma das tradições, o cãozinho era considerado sagrado e guardava a alma de seus donos falecidos ou de antigos Lamas (líderes espirituais do Tibete). Por isso, não podiam ser vendidos, apenas oferecidos como um presente muito especial. 
O nome Lhasa vem da capital do Tibete (Lassa ou Lhasa) e Apso significa ovelha, em razão da textura lanosa de seu pelo. Porém, seu nome também pode derivar da expressão “Apso Seng Kye”, em um dialeto local, que pode ser traduzida comocão sentinela que ruge como leão”. Essa frase expressa muito bem sua função no Tibete, que era a de guardar os palácios e mosteiros. 
Assim, o Lhasa Apso possui essa personalidade de guardião até os dias atuais, sendo um cão muito observador e independente. 

Saiba mais adquirindo a edição 45 da revista Cães Amigos.